O ano escolar de 2020 foi muito diferente, especialmente por causa da pandemia do COVID-19, que afetou o mundo inteiro. Mas podemos dizer EBENÉZER, porque o Senhor nos ajudou a continuar com as atividades para ajudar nossas crianças, através de visitas e telefonemas. Ele também nos permitiu iniciar as aulas em outubro e novembro com mais unidades em alguns países da região. No entanto, vemos um grande esforço para manter o PEPE funcionando em diferentes contextos. Dada a situação atual, estamos enfrentando muitos desafios em nossas unidades, tais como:

1. Espaço insuficiente para acomodar todas as crianças:
Graças ao bom resultado que o PEPE tem dado todos os anos, muitos pais vêm matricular seus filhos conosco. Este ano, por causa do distanciamento social, estamos tendo dificuldade em acolher todas as crianças em nossas unidades. Isto significa que muitas não poderão ser inscritas no PEPE, o que é realmente uma tristeza. Algumas unidades reduziram seu tempo de atividade para permitir que outras crianças também pudessem participar. As turmas foram divididas em dois grupos: o primeiro estuda de 8:00 às 10:00 e o outro de 10:00 às 12:00.

2. Falta de material de biossegurança:
A maioria das nossas crianças vem de famílias carentes e é realmente difícil para alguns pais comprar as máscaras protetoras todos os dias, embora os encorajemos a sempre colocarem as máscaras em seus filhos. Mas, graças a Deus, a igreja local tomou a iniciativa de confeccionar máscaras para as crianças, superando esta dificuldade.

3. Escassez de alimentos nos lares:
Existe ainda a dificuldade para alguns pais em prover para as necessidades básicas e nutricionais de seus filhos. Devido à pandemia, muitos pais perderam seus empregos e como resultado muitos deles não podem mais alimentar seus filhos tão bem quanto antes. Com isso, a desnutrição entre as crianças tem aumentado. Muitas iniciativas foram tomadas para fornecer alimentos para as crianças. Infelizmente, a pandemia já dura muito tempo, tornando a vida socioeconômica das famílias mais difícil.

Nossa oração é que nesse tempo difícil nossas crianças tenham a oportunidade de viver o poder transformador do Evangelho.

Christance Babene
Coordenadora Regional na África Ocidental 1