Gâmbia é um pequeno país do Oeste da África com pouco mais de 2 milhões de habitantes e com maioria da população seguindo a religião islâmica. Sendo um país bem rural, os gambianos basicamente vivem da agricultura de subsistência. A maioria das famílias não tivera acesso à educação, e apesar do Inglês ser a língua oficial do país, apenas uma pequena parcela da população o fala. As línguas nativas, como principalmente o Wolof, são mais faladas e acaba sendo o que de verdade os unem.

A Igreja Batista em Kachumeh ouviu falar sobre o PEPE (Programa de Educação Pré-Escolar) por alguns anos, mas somente em 2016 o programa foi realmente implantado no país. As crianças do vilarejo de Kachumeh tinham dificuldades de ingressar na educação pré-escolar devido que as únicas duas escolas da região eram particulares. Outro fator que as impedía de estudar eram as obrigações que tinham de ajudar em casa com as tarefas. E por trabalharem tanto, percebi que a maioria das crianças sequer sabia brincar. Lembro-me que quando chegamos ao vilarejo, dois meninos chamaram nossa atenção porque tinham um semblante muito triste, o que não é normal para a idade entre 4 e 6 anos.

Fazendo a sondagem para conhecer o vilarejo, conversamos com algumas famílias e elas ficaram muito empolgadas com a possibilidade de ter uma unidade do PEPE na igreja local. Depois de alguns irmãos aceitarem o desafio de ser missionários-educadores, receberem o treinamento e prepararem o espaço para funcionamento da unidade, foi possível, então, começar o PEPE com 25 crianças de 4 a 6 anos.

Pela primeira vez aquelas crianças estavam tendo acesso à educação pré-escolar, onde podiam brincar, aprender coisas diferentes e comer regularmente. Elas podiam se sentirem amadas e cuidadas por nosso grande Salvador. E aqueles dois meninos que chamaram nossa atenção pela tristeza que carregavam, agora estavam sorrindo e brincando no espaço do PEPE Esperança.

Quando as famílias começaram a ser visitadas pelo PEPE VAI, disseram estar muito felizes por todo o trabalho que estava sendo feito com seus filhos. Também os missionários-educadores estavam felizes por ver que faziam a diferença na vida daquelas crianças. Alguns até relataram ter descoberto sua verdadeira vocação. Por isso podemos dizer que o PEPE faz tanto as crianças, como as famílias e os missionários-educadores se alegrarem.

Agora, o PEPE também foi implantado em outro vilarejo, beneficiando mais de 50 crianças e suas comunidades. A expectativa é que essa expansão continue em toda a Gâmbia, alcançando mais crianças e mais famílias com a alegria do Senhor Jesus!

Tatiane Batista dos Santos
Coordenadora Nacional do PEPE Gambia