Jesus nos diz que devemos nos preocupar em ajudar aqueles que são frágeis e necessitam de nossa ajuda. Não estou falando somente de fragilidade física, mas também da fragilidade emocional que chega quando estamos enfrentando um grande problema ou mesmo passando por momentos difíceis como, por exemplo, durante a separação dos nossos pais, já que a família foi instituída pelo nosso Deus como base para o crescimento e desenvolvimento da criança. Por isso nos chama a atenção para essa realidade em Mateus 25:40: “quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”.

Quero compartilhar com vocês a história de vida da Paula Andrea, uma linda garota, irmã de Javier, um menino autista que esteve no PEPE no ano passado.

Seus pais tiveram problemas no casamento e se separaram. O pai saiu de casa e a sra. Eliana ficou com a responsabilidade de educar os quatro filhos. Quando o menino Javier estava no PEPE, e é sempre surpreendente testemunhar a confirmação de que a palavra de Deus não volta vazia, pois embora na época a família não demonstrasse muito interesse quando a separação aconteceu a sra. Eliana se aproximou da igreja e pediu ajuda. Ajuda essa que foi dada imediatamente. Deus é tão maravilhoso que restaurou a família. O pai, após um mês do incidente, regressou para a casa. Hoje, o casal está participando de aconselhamento matrimonial e recebendo a ajuda de que necessitam para salvar o casamento e a união da família.

A mãe diz que, antes de decidir pedir ajuda para qualquer pessoa, sua filha Paula, nossa pepita, disse-lhe que deveria pedir ajuda a Deus para tornar a família feliz. As palavras de Paula a motivaram e a ajudaram a se decidir sobre pedir ajuda à igreja.

Káthia Arredondo
Coordenadora PEPE Bolívia

Adaptação de texto: Carmen Lígia