Foi em Sinthiurudje, um pequeno vilarejo muçulmano da etnia Pular na região Sul do país, que em 2007 a primeira unidade do PEPE começou a levar esperança para as crianças do Senegal. Em 2010 uma segunda unidade foi aberta na cidade de Kedugu. Estas duas unidades foram parte do trabalho de equipes de Radicais e funcionaram durante o período em que as equipes permaneceram nas respectivas localidades; sendo que a unidade de Kedugu continuou por mais dois anos com obreiros locais. Em 2011 foi estabelecida uma coordenação nacional interina do PEPE e neste mesmo ano também foi implantada a unidade Dund Gi na cidade de Mbour com o objetivo de servir de modelo para outras unidades que nasceriam depois.

Em 2013 iniciou-se o treinamento de uma coordenadora nacional autóctone e a partir de então outras igrejas e missões firmaram parceria com o programa que hoje conta com 12 unidades em funcionamento e um grande potencial de expansão.

A igreja senegalesa ainda é pequena e em algumas regiões a presença evangélica é quase inexistente. Muitas vezes faltam-nos recursos financeiro e humano. Às vezes, unidades não são abertas porque nas igrejas locais não encontramos ME’s com nível educacional necessário para servir nas várias unidades do PEPE. O desafio é enviar ME de uma determinada igreja para servir em outras localidades, principalmente no interior. Trabalhamos com um lema que expressa o DNA missionário “ cada igreja uma unidade do PEPE e cada unidade do PEPE uma igreja”.

Ao longo destes dez anos muitas crianças passaram pelas unidades do PEPE espalhadas pelo País. Elas chegam cheias de vida em seus pequenos passinhos e são acolhidas com muito carinho e expressão do amor de Cristo. Vivem anos de descoberta e desenvolvimento recebendo uma educação de qualidade. Quando partem levam consigo a semente do evangelho plantada em seus corações.