Muitos têm perguntado sobre a situação das unidades do PEPE em Beira-Moçambique desde a passagem do ciclone Idai no dia 14 de março. Resumimos aqui as informações recebidas hoje, 28 de março, de nossos coordenadores.

Desde sábado, dia 23 de março, os coordenadores do PEPE estão visitando as unidades, onde há acesso, para verificar pessoalmente a situação. Entretanto o deslocamento é difícil tanto pela falta ou precariedade de transporte como pelo estado deplorável das estradas danificadas.

Palavra da Coordenadora Geral do Pepe

Até o momento não há informações sobre mortos ou desaparecidos dentre nosso pessoal do PEPE. Contudo todos foram afetados de alguma forma. As residências dos educadores e das famílias das crianças atendidas sofreram muitos danos. Várias casas ficaram totalmente destruídas e a maioria das que estão de pé sofreu a perda dos tetos que normalmente eram feitos com chapas de zinco. Todos estão trabalhando arduamente para retirar os entulhos e comprar algum material para melhorar o abrigo das pessoas. Entretanto os preços têm aumentado muito dificultando ainda mais a reconstrução.

Também sofremos a perda de materiais escolares e didáticos nas unidades de PEPE. Além disso, o pouco alimento que tínhamos para o lanche foi levado pelas águas. Outra grande preocupação no momento é o surto de cólera que se estabeleceu devido à falta de saneamento básico nas localidades. Tem chegado ajuda humanitária, porém, essa ajuda não supre toda a demanda e necessidade do povo.

Nossos coordenadores do PEPE a nível regional e nacional estão elaborando relatório detalhado sobre a situação das unidades e suas necessidades prioritárias para que possamos direcionar melhor a ajuda. Assim que tivermos acesso a esse relatório compartilharemos as informações.

Contamos com as orações e o apoio de todos os que puderem se envolver. Além da ajuda emergencial que estamos levantando para os moçambicanos também estamos nos organizando para realizar ações para o fortalecimento e ânimo das crianças e dos educadores, e ações para a melhoria e reconstrução das unidades nos próximos meses.

Deus abençoe o povo moçambicano neste momento tão difícil e nos dê sabedoria a fim de melhor contribuirmos com ações efetivas para a reconstrução de Beira e arredores como expressão do amor e cuidado de Deus.

Em Cristo,

Terezinha Candieiro
Coordenadora Geral do PEPE