São Tomé e Príncipe
08 August 2006

São Tomé e Príncipe

Missionária Ilca Gomes Guedes

Fevereiro/2006

Como a Convenção ou a liderança local vê o Projeto? Ótimo Projeto. Principalmente no sentido de retorno para a Igreja. É um Projeto que traz bênçãos. Os filhos dos irmãos podem estudar, e com direito a uma refeição, que às vezes para muitos seja a única refeição. Além do benefício à criança, o Projeto gera emprego. A comunidade local é contemplada com um único Jardim de Infância.

Há 01 Igreja envolvida no projeto, 2 famílias alcançadas, 117 pessoas atendidas. A equipe é formada de 7 pessoas. O total de crianças é de 113.

Em Outubro/2005, o PEPE completou dois anos de implantação no arquipélago.

Tendo iniciado dentro de um Apartamento de 5 compartimentos, hoje o Projeto vem desenvolvendo as suas funções em sua própria instalação.

Nesse Quadrimestre Out/05 a Jan/06 as crianças matriculadas, entre 3 e 6 anos, são as flores que embelezam o Jardim.

Sete pessoas fazem parte do corpo docente: Dois Auxiliares Pedagógicos (professores), 01 cozinheira, 01 agente de limpeza e um cantineiro.

O governo santomense passou a remunerar dois desses quadros. Os outros quatros, são pagos com as ofertas enviadas para o Projeto. Cinco dos trabalhadores são membros da PIB em Santa Catarina. Outros 02 são simpatizantes. A cantina do Jardim tem ajudado nas pequenas despesas.

O MEC-STP fornece toda orientação pedagógico. Com um currículo ao nível do ensino do país, as crianças com 06 anos são encaminhadas ao 1º Ano do Ensino Primário.

Também é de louvar a Deus por que a merenda escolar não tem faltado no Jardim. Através do PAM (Programa Alimentar Mundial), a cada 3 meses, o açúcar, a farinha de milho, o sal, o feijão, o óleo e nesta remessa veio carne enlatada não nos tem faltado.