PEPE cresce no Haiti
Alexandra Joseph - 04 September 2012

É perceptível o ânimo da coordenadora do PEPE (Programa de Educação Pré-Escolar socioeducativo promovido por Missões Mundiais) no Haiti, missionária Alexandra Joseph, mesmo com tantos desafios.

“De abril a junho de 2012, apesar do forte calor da época, as duas unidades do PEPE funcionaram bem com as crianças, e o Senhor nos permitiu fechar o ano letivo com muito sucesso e proteção divina”, afirma.

Por enquanto, são duas unidades do PEPE no Haiti, mas há planos para aumentar esse número para oferecer educação de qualidade a mais crianças. Já são mais de 40 crianças desfrutando da educação oferecida pelo PEPE, e mais de 20 famílias alcançadas, diz Alexandra.

Uma das expectativas do Programa é que as crianças conheçam Cristo não apenas como supridor, mas também como Salvador. A missionária diz que cerca de cinco crianças já se decidiram por Cristo.

O PEPE continua bem. Os educadores não apenas conseguiram cumprir o programa previsto para o ano escolar, como foram além. Após o período de adaptação e timidez, as crianças se tornaram confiantes e muito mais receptivas ao processo de aprendizagem. Os pais continuam acreditando no Programa e já começam perguntar se não terão o primeiro ano do Ensino Fundamental para dar continuidade aos estudos dos filhos. Conforme testemunham, o PEPE deveria ter chegado muito antes.

“Louvamos ao Senhor pela vida e a dedicação dos nossos missionários-educadores no trabalho com as crianças do PEPE”, expressa Alexandra.

Certamente, as dificuldades estão presentes em todos os contextos. A missionária explica que entre elas estão: a não entrega da certidão de nascimento e da carteira de vacinação de algumas crianças, o atraso de muitas delas por morarem longe da escola e serem obrigadas a caminhar longas distâncias para irem às aulas. Contudo, um trabalho de conscientização também está sendo feito com os pais das crianças. Algumas já foram vacinadas e outras já conseguiram suas certidões de nascimento (documentos indispensáveis para as crianças do PEPE). O número de crianças sem esses documentos está diminuindo. Um dos grandes objetivos da coordenadora do PEPE no Haiti é que todas as crianças das unidades tenham seus documentos.

Com alegria, Alexandra conta que o PEPE mudará de local para o próximo ano letivo, o que propiciará às crianças um ambiente mais agradável, pois as igrejas batistas brasileiras têm contribuído financeiramente com PEPE Haiti através do Programa de Adoção Missionária (PAM), e por isso estão sendo construídas salas para o PEPE Cottard (um dos bairros de Porto Príncipe, a capital haitiana).

A construção – com a ajuda de crianças, jovens e adultos da igreja de Cottard acompanhados de missionários brasileiros – teve início no final de julho (ver foto). Alexandra conta ainda que há uma grande possibilidade do início de uma terceira unidade de PEPE no nordeste do país. Com isso, o número de crianças aumentará, e assim como o de missionários-educadores e também de famílias abençoadas.

É muito importante compartilhar também que igrejas batistas haitianas estão bem envolvidas com todo esse trabalho. As igrejas também são abençoadas pelo PEPE que lhes dá oportunidade de abençoar as pessoas de suas comunidades.

Um testemunho marcante destacado por Alexandra diz que, com a construção das salas da primeira unidade do PEPE, é notório o aumento da demanda de inscrições de crianças em Cottard para o próximo ano letivo.

Deus tem feito grandes coisas no Haiti porque pessoas se dispõem a servi-Lo e a servir pessoas. Continuamos louvando e glorificando Seu nome pelo que Ele continuará fazendo pelo bem dos haitianos.