África Austral: Campos Que Frutificam
Terezinha Candieiro - 04 August 2012

Porque somos cooperadores de Deus...” I Coríntios 3.9

Como é precioso ver o mover de nosso Deus missionário no mundo e termos o privilégio de cooperarmos com Ele em Sua Obra!

África do Sul, Angola e Moçambique foram, neste mês de julho, meu destino de viagem. Na companhia do casal missionário em África do Sul, Pr. Joel e a coordenadora do PEPE para a África Austral, Lúcia Martiniano, visitei os três países desta região que possuem PEPEs.

Na África do Sul tivemos o privilégio de estar com o representante de missões da União Batista e falar sobre o PEPE. Além dessa troca de experiências, visitamos duas unidades do Programa. Foi lindo ver as crianças, o bom trabalho realizado pelas igrejas e educadores e ouvir o depoimento dos pais sobre o PEPE.

Assim como em outras localidades, o Programa PEPE na África do Sul tem sido reconhecido nas comunidades onde está inserido. Os pais têm manifestado satisfação pelo trabalho com suas crianças e pela qualidade do ensino. Com o Programa, as igrejas na África do Sul têm feito diferença nas comunidades.

Um dos momentos mais lindos foi o que ouvi em uma das igrejas, pela primeira vez, em um dos cultos. Aquele momento de louvor e adoração a Deus contou com a presença de mais de 60 pessoas. Entre elas estavam crianças do PEPE e suas famílias. Foi um culto especial para as mães, comemorando o Dia das Mães. Mais uma vez, a própria comunidade se alegrou e testificou da benção que tem sido a Igreja por causa do Programa PEPE.

IEm Angola, estivemos com o presidente da IEBA – Igreja Evangélica Batista de Angola e com o representante da CBM – Convenção batista de Angola, nos respectivos escritórios, onde apresentei a missionária Lúcia Martiniano como a coordenadora do PEPE para a África Austral. Também, além de visitarmos as unidades de PEPEs, tivemos encontro com educadores, pastores e comunidade. Foi lindo ver como o trabalho tem crescido.

O governo angolano passa ver as crianças como as prioridades das prioridades em suas comunidades. Por isso, ele tem se comprometido com seu desenvolvimento e o alcance dos alvos do milênio que entre eles estão 11 termos de compromissos assinados pelo Governo de Angola. O PEPE em Angola está alinhado às iniciativas locais e governamentais para o benefício das crianças. Tive muita alegria em visitar aquele trabalho e ver tantas igrejas, missionários educadores, líderes comprometidos com esta visão. O PEPE em Angola tem sido visto como um programa estratégico na requalificação do desenvolvimento da igreja ligado a evangelização, educação e ensino e na assistência social.

Um dos testemunhos que muito me marcou nessa viagem a Angola foi o testemunho de Neusa, uma adolescente (15 anos). Quando Neusa era pequenina foi aluna do PEPE. Órfã de pai e mãe, Neusa vive com a avó, mas com alegria e com muitas expectativas de servir a Jesus e cumprir sua missão como futura missionária-educadora do PEPE. Neusa participou da cerimônia de formatura de missionários educadores do PEPE. Ali, Neusa pediu a oportunidade para pronunciar o discurso que ela mesma escreveu. Nele está seu testemunho e candidatura a missionária-educadora do PEPE em Luanda.

Em Moçambique visitamos duas cidades: Beira - no centro do país - e Nampula - no norte. E não foi menos emocionante! Em Beira visitamos unidades de PEPEs nas vilas e tivemos encontros com educadores, pais, crianças e lideres das igrejas para avaliação e monitoramento mais eficaz.

Segundo o coordenador - pudemos constatar também - o Programa de Educação Pré-escolar experimenta momentos de muita alegria pela maneira que é visto pelas comunidades enquanto oportunidade para suas crianças serem educadas, respeitadas e consideradas importantes em um contexto em via de desenvolvimento. Um testemunho marcante foi o número de missionários educadores formados. Só neste primeiro semestre – 7 de julho/2012 - foram graduados e diplomados 47 missionários.

Certamente, os desafios para a manutenção do trabalho em cada um desses países são grandes. O objetivo dessas palavras é também convidar mais pessoas a intercederem e colaborarem com esta obra que não é nossa, mas do próprio Deus. Ficamos felizes pelos frutos que Ele mesmo tem produzido nesses campos prontos para a colheita.

“De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento” I Coríntios 3.7

Glória, pois a Ele, amém!

Terezinha Candieiro – Coordenadora Internacional do PEPE
terezinha.candieiro@jmm.org.br