As crianças do Norte da África precisam de Cristo, a Paz que liberta!
Geoésley Mendes - 25 May 2012

O Programa de Educação Pré-Escolar – PEPE – promovido pela Junta de Missões Mundiais e abraçado por mais de 20 países, chega também ao Norte da África levando Jesus – a Paz que liberta também as crianças – através da Educação Infantil. O trabalho ali começou em maio de 2010 através do Pr. Eduardo Franchi em parceria com um casal de missionários locais. Atualmente são 3 unidades funcionando em um dos países e servindo a mais de 200 crianças entre os 3 e 6 anos de idade, através de 12 missionários educadores e o casal de coordenadores.

Assim como em todos os PEPEs de todos os contextos onde o Programa está presente, o do Norte da África também se ocupa de uma educação integral, ou seja, visa trabalhar as áreas: educacional, social, biológica, espiritual, entre outras. Ainda, acompanha as famílias das crianças das unidades através também do atendimento médico. Assim, também o PEPE desta localidade do globo terrestre considera a criança dentro de sua família, presente em sua comunidade.

A primeira unidade iniciada chama-se Mariouhna, e serve as pessoas que trabalham especificamente na colheita de lixos de um determinado bairro de um dos países. As pessoas que trabalham nesse ramo fazem parte de um dos grupos mais pobres da sociedade local. Por isso, todas as crianças desta comunidade têm acesso gratuito ao PEPE. Hoje são servidas 15 crianças nesta unidade, três horas por dia durante três dias por semana. Tanto o coordenador quanto os educadores dessa unidade sentem um certo desconforto promovido pela instabilidade no funcionamento do PEPE nesta unidade. Isso acontece porque o espaço de trabalho do PEPE não pertence ao Programa, mas à uma igreja local considerada cristã. Assim, para trabalhar, o PEPE não paga aluguel do prédio de aula. A igreja permite o funcionamento do trabalho com as crianças, mas não dá total autonomia para que seja feito de acordo com os educadores, o que causa instabilidade no trabalho.

Para vencer esse grande obstáculo, o coordenador acredita que uma saída é a construção de um prédio de aula próprio do PEPE.

A segunda unidade do Programa chama-se Hadik Almaade, e funciona 5 dias por semana das 9:00h às 15:00h, servindo a 30 crianças através de 4 educadores e 2 auxiliares. Este PEPE oferece duas refeições diárias para cada criança. Ali, elas estudam Inglês, árabe e aritmética, assim como também praticam outras habilidades, tais como: desenhar, colorir, música. Vemos aqui também um modelo de educação integral.

A terceira unidade diz respeito a um PEPE que serve tanto às crianças muçulmanas quanto às cristãs. Elas estudam juntas. Esta unidade começou em março de 2011 para servir os filhos de muçulmanos e cristãos, juntos. O trabalho começou com mais de 40 crianças muçulmanas durante 8 meses. Houveram muitas lutas e dificuldades. Atualmente, são 20 crianças ortodoxas e apenas 4 muçulmanas. O trabalho é feito, igualmente, de forma integral, ensinando-lhes o inglês e o árabe, e facilitando o seu desenvolvimento em algumas áreas. As crianças recebem 2 refeições nesse PEPE, além de aprender princípios do Cristianismo, indiretamente, através de professores muçulmanos e cristãos, trabalhando juntos.

Deus tem honrado também o trabalho do PEPE no Norte da África, mas precisa de muita oração e discernimento para se encontrar melhores caminhos de desenvolver o PEPE e adaptá-lo a esse contexto que é muito diferente do contexto ocidental.

Assim, é grande a alegria de poder compartilhar com todos alguns frutos colhidos naquela região. O PEPE continua contando com as orações e o apoio de toda a igreja brasileira, pois não cessam também os desafios. Entre eles está a aquisição de um espaço para a construção de um prédio de aula maior, também para esta última unidade citada, pois pelo menos 15 crianças estão na fila de espera para começar estudar, e a falta de vaga é uma realidade.

Os planos de serem iniciadas outras unidades de PEPEs no Norte da África estão em oração, e pedimos a Deus direção e discernimento para que as crianças daquela região também sejam servidas com muita atenção, para que o amor de Cristo seja manifestado em ação através de Sua Igreja.